domingo, 3 de abril de 2011

Mas


Apenas dirija o carro. Não fale comigo, não tente consertar, colar os minúsculos cacos do que você quebrou, eu só quero ir pra casa agora. Talvez eu até espere que você diga alguma coisa, mas você sabe que meus olhos estão marejados justamente porque eu estou certa; às vezes eu queria não ter a razão, queria poder olhar pelo seu ângulo e dizer: "Hei garota! Você não é dona de toda a verdade!" Mas não posso, cada vez que tento entender, mais me dou conta de como você é idiota. Pise no acelerador, afinal, quem liga pra vida agora?
- Você já está mais calma?
- ...
- Você sabe que eu gosto de você, nunca quis te magoar, mas talvez não seja a hora certa...
- ...
Se não fosse trágico seria cômico, a maneira como você se doa a uma pessoa e tudo que você recebe é um "mas". Eu rompi todas as barreiras que pudessem acrescentar um "mas" na nossa história, e pra você ele continua existindo.
- Pode parar o carro, eu vou a pé daqui.
- Não, tudo bem, eu te levo até sua casa.
- Você já me pediu pra sair, lembra?
O som do meu salto na calçada atrai olhares em ruas escuras, não me importo, eles não virão atrás de mim, todos já se acostumaram a me deixar sozinha.
Little J.

2 comentários:

  1. Adorei o blog, suas postagens são super iper mega legais!
    Dá uma passadinha no meu blog:
    http://carlamundogirl.blogspot.com/
    Beijocas

    ResponderExcluir